23/11/2016

Contentamento

O estado de contentamento é um exercício. Muitas vezes nos angustiamos, ficamos inquietos ou insatisfeitos por não exercitarmos o contentamento. Nas pessoas, como eu, que têm dificuldade em uma vida rotineira, é um trabalho árduo. Sou grata por todas as coisas e acontecimentos da minha vida, mas ser paciente para encarar as fases (às vezes longas) de estabilidade, e reconhecer que preciso desfrutar destes momentos mais "paradões" é parte de desenvolver o tão querido CONTENTAMENTO!

16/11/2016

Fazendo companhia a si mesma

Não devemos nos fechar e não fazer o que queremos por falta de companhia. Somos nossa melhor companhia, sempre e por toda a vida. Estamos sempre conosco e devemos aprender a apreciarmos nossa presença.


09/11/2016

Festas

Faz muito tempo que não vou a festas, graças! Normalmente é um monte de gente que mal se conhece e nem tem tanto em comum, tentando não parecer sem jeito.
Gosto mesmo é de poucas pessoas, que eu conheça e me afine, em lugar que a gente possa conversar e escutar uns aos outros, preferencialmente com alguma refeição, lanche ou bebida (suco, chimarrão...).
Nas festas, me pegava pensando "Por que não fiquei em casa? Estaria me divertindo e me sentindo muito mais à vontade e feliz!".


16/10/2016

Um pouco de humor para despistar tanto tempo sem postar

Idéias eu tenho e até faço os textos, na minha cabeça, mas o dia vai passando e esqueço, no fim, de escrever aqui.
Então, para desopilar, desenhos que, de uma certa forma, mostram minha reação diante de algumas pessoas. Cumprimento bastante, mas não tenho paciência para conversas "de salão" (conversinhas, papo furado...).


29/06/2016

Metamorfose Ambulante


A impressão que tenho é que serei uma buscadora até o fim de meus dias. Uma inquieta, uma rebelde, a famosa esquisitona do pedaço. 
Não consigo me acomodar diante de nada, "metamorfose ambulante" é uma boa definição.
E, com a maturidade, não me importo com os olhares, nem cochichos: - olhem, enquanto não cobro ingresso!
Uma interrogação em forma de gente com os olhos arregalados de quem vê pela primeira vez. 
Um bicho estranho que, apesar de tudo, não compactua com a falta de gentileza reinante, que ainda acha que pequenos gestos de amabilidade seriam preciosos para que cada um vivesse a sua vida, por mais estranha que ela pareça aos outros. 
Não me desculpo pelo que sou, amo o que me tornei, mas sempre acreditando no gentil fluir.

07/05/2016

No ritmo da respiração

O que expande, retrai.
A força que impele para fora, perde a intensidade, e a energia vai para dentro.
O bebê, cresce, fica adulto, envelhece, curva-se, morre e vira pó, que alimente a terra, que dá nutrientes às sementes que viram plantas, que crescem...
Os corpos celestes nascem da explosão, deslocam-se, desaceleram e consomem-se a si mesmos.
E, pelo que temos assistido no mundo, a evolução humana chegou ao seu limite e estamos, claramente, INvoluindo.
Eu, na verdade, penso que só colocamos moda e tecnologia "por cima", de resto, não evoluímos muito. Ainda somos dominados pelas velhas e primitivas paixões, não aprendemos a conduzir nossa própria mente e comportamento.

02/05/2016

O que é perdoar?

Confesso que eu não sei.
Perdoar é esquecer? Não.
Perdoar é sempre cair na mesma armadilha? Não.
Perdoar é achar que nada aconteceu? Não.
Para mim, perdoar é não querer o mal de quem te ofendeu, ponto! É entregar, é abrir mão e seguir a vida.
Este negócio de ter uma amnésia e achar que a pessoa nunca te fez nada não existe! Mansos como as pombas, mas astutos como as serpentes.